Manipulação de arquivo em Java

Procurando curso de Android (sem precisar experiência em java) ? 

http://treinamentos.visure.com.br/treinamentos/desenvolvendo-aplicativos-mobile-android.html

Como o Filipe pediu, tem um tutorial basico de manipulação de arquivo.

Esse tutorial é de Guilherme Silveira para http://www.guj.com.br

Introdução

Uma das principais facilidades em Java, comparando com outras linguages de programação, é a facilidade na leitura e gravação de arquivos no sistema operacional sem ter de se preocupar com o sistema operacional no qual sua aplicação está rodando.

Sendo Java uma linguagem orientada a objetos, nada mais claro que utilizar classes e instâncias delas (objetos) para lidar com a saida e entrada de dados (input/output, abreviado: io). O java trata a entrada e saída como fluxos de dados (os tão chamados Streams), que você tem pleno controle sobre eles.

Além disso, a abstração criada pela linguagem sobre os Streams é tão grande, que muitas vezes você está puxando/escrevendo dados em algum Stream, e você não sabe se eles estão vindo da internet, de um arquivo texto, ou do usuário que está digitando no console. E o mais importante: não faz a menor diferença esta infromação!

As classes ligadas a io estão nos pacotes java.io e java.nio (NEW io) e estarei ensinando o básico das classes responsáveis pela leitura e gravação de arquivos de modo não binário, isto é, tratando com Strings e caracteres. Este tutorial explicará passo a passo o que acontece no código, para que você entenda perfeitamente o que é feito, e não decore simplesmente o código.

Instâncias da classe java.io.File representam caminhos (paths) para possíveis locais no sistema operacional. Lembre-se que ele apenas representa um arquivo ou diretório, isto não quer dizer que este caminho exista ou não.

Por exemplo, o código a seguir cria uma instância da classe mencionada, que aponta para /usr/guj/arquivo.txt:

1 File file = new File("/usr/guj/arquivo.txt");

E o código a seguir um caminho para o arquivo arquivo.txt que estara no diretório atual do sistema e ../arquivo.txt que estará no diretório pai do atual.

Dica: No caso do sistema operacional windows, você deve usar duplas barras invertidas (\\), já que uma barra invertida apenas é considerado escape pelo java!

Dica: Em java, voce NÃO tem como alterar o diretório atual, por isso pode criar instâncias da classe File que apontam para lugares relativos, mas sempre ao diretório inicial, veja o segundo exemplo abaixo:

1 File noDiretorioAtual = new File("arquivo.txt");
2 File noDiretorioAnterior = new File("../arquivo.txt");

Existe outras maneiras de criar caminhos relativos a um outro caminho, por exemplo:

1 File diretorioRaiz = new File("/");
2 File arquivo1 = new File(diretorioRaiz,"autoexec.bat");
3 File arquivo2 = new File(diretorioRaiz,"config.sys");
4 File diretorioWindows = new File(diretorioRaiz,"windows");
5 File diretorioWindows2 = new File("/windows/");
6 File diretorioWindows3 = new File("/windows");
7 File diretorioWindows4 = new File("c:\\\\windows");

Dica: É importante saber que criar um ponteiro para um caminho no sistema operacional não significa criar o arquivo/diretório. As instanciações do código acima iriam funcionar mesmo se você não possuisse esses arquivos, porém não irão apontar para um arquivo/diretório existente.

Vamos mostrar um pouco mais da API desta classe, para que você saiba o que tem disponível.

O primeiro passo é descobrir se uma instância da classe java.io.File aponta para algo que existe, para um diretório ou arquivo.

Os três métodos úteis nesse momento são:

1 boolean exists();
2 boolean isDirectory();
3 boolean isFile();

Outros métodos que podem ser úteis para checar a viabilidade de leitura e gravaçã sao:

1 boolean canRead();
2 boolean canWrite();

E por fim, alguns métodos de criação de diretórios, sendo o primeiro o que cria um diretório e o segundo cria todos os diretórios necessarios para chegar no caminho apontado pelo objeto. Esses costumam ser muito utilizados:

1 boolean mkdir();
2 boolean mkdirs();

E outros métodos comuns são:

1 boolean renameTo(File file);
2 long length();
3 long lastModified();
4 boolean delete();

Todos os nomes são auto explicativos. Qualquer coisa, consulte a API da classe File, já que esta será sua eterna companheira. Alguma pessoas criticam muito essa classe, pois ela deixa você instanciá-la mesmo que ela não represente um arquivo realmente, o que não acontece com as classes a seguir.

Nesse tutorial não discutiremos sobre arquivos que contém todo o leque de caracteres Unicode e sim arquivos ASCII-8, portanto, aqueles que procuram esse tipo de informação, podem dar uma olhada nas classes java.io.FileOutputStream e java.io.OutputStreamWriter que irão criar um Writer para ser encapsulado pelo PrintWriter.

Para escrever (e ler de) em um arquivo precisamos saber que Java tem duas camadas de io. Um baixo que le e escreve bytes e um alto que escreve e le caracteres. Vamos estudar os de alto nível, juntamente com algum encapsulando por cima deste, pois o de alto nível mexe com chars, e o que encapsula mexe com tudo!

O rescritor de caracteres que iremos usar será uma instância da classe java.io.FileWriter:

1 FileWriter writer = new FileWriter(new File("saida.txt"),true);
2 FileWriter writer = new FileWriter(new File("saida.txt"));
3 FileWriter writer = new FileWriter("saida.txt",true);
4 FileWriter writer = new FileWriter("saida.txt");

Repare que as duas primeiras linhas obtém o mesmo resultado que a terceira e a quarta, pois existem construtores para objetos do tipo File e String.

Dica: Se você especificar um segundo parametro como true (primeira e terceira linha), você pode dizer que deseja adicionar dados a um arquivo que ja existe em vez de sobregravar esse arquivo (modo append).

Agora já temos uma instância do “gravador” de caracteres, mas desejamos escrever Strings para o arquivo utilizando uma instancia da classe java.io.PrintWriter que fornece as funcoes print() e println(0.

1 PrintWriter saida = new PrintWriter(writer);
2 PrintWriter saida = new PrintWriter(writer,true);

Dica: especificando o segundo parametro como true, os dados serão enviados para o arquivo a toda chamada do método println(), caso contrário, os dados só são enviados quando voce enviar uma quebra de linha, fechar o arquivo ou mandar ele atualizar as mudanças (modo autoflush).

Repare que você utiliza um objeto da classe java.io.PrintWriter sempre! o System.out é uma instância desta classe, obviamente encapsulando uma outra Stream.

Agora você já pode escrever no arquivo que abriu:

1 saida.println("Camera's ready,");
2 saida.println("Prepare to flash....");
3 saida.println("Green Velvet");

Por fim, voce deve fechar o arquivo na ordem contrária que abriu, por segurança:

1 saida.close();
2 writer.close();

Dica: Nunca se esqueça de fechar esses objetos, que liberam recursos para o sistema. Esperar pelo Garbage Collector pode ser a diferença da sua aplicação rodar rápido ou não!

Assim como sobre a escrita, vocÊ deve dar uma lida na API das classes java.io.FileInputStream e java.io.InputStreamWriter para utilizar de métodos compatíveis com caracteres UNICODE.

O leito de caracteres que iremos usar durante a leiturá sera uma instância da classe java.io.FileReader:

1 FileReader reader = new FileReader(new File("saida.txt"));
2 FileReader reader = new FileReader("saida.txt");

Como no exemplo de escrita, as duas linhas acima possuem o mesmo resultado.

Agora, instanciamos um objeto da classe java.io.BufferedReader que fornece a funcao readLine() e algumas outras, para agilizar o trabalho.

1 BufferedReader leitor = new BufferedReader(reader);
2 BufferedReader leitor = new BufferedReader(reader,1*1024*1024);

Dica: voce pode especificar o tamanho do buffer desejado no segundo parâmetro. Esse buffer é utilizado para minimizar o número de pedidos de io para ler blocos maiores do arquivo de uma vez só. Aumentando esse número diminui os acessos a disco, mas aumenta o consumo de memória!

Agora você já pode ler:

1 String linha = null;
2 while((linha = leitor.readLine())) {
3 System.out.println("Linha: " + linha);
4 }

E não se esqueça de fechar os dois objetos:

1 leitor.close();
2 reader.close();

Você pode utilizar a classe BufferedWriter para agilizar também o processo de gravação:

1 PrintWriter out = new PrintWriter(new BufferedWriter(new FileWriter("saida.txt")));
2 PrintWriter out = new PrintWriter(new BufferedWriter(new FileWriter("saida.txt"),1*1024*1024));

Caso voce não utilize um objeto BufferedWriter no meio, voce terá como resultado uma conversão de caracteres em bytes e gravação no arquivo a cada chamada do método print e suas variantes, o que pode ser MUITO custoso.

Agora você já consegue ler e gravar arquivos, inclusive otimizando as respectivas operações.

Os próximos passo podem ser:

  • aprender a gravar e ler objetos de um arquivo utilizando as classes ObjectInputStream e ObjectOutputStream,
  • acessar um arquivo de modo aleatório para leitura e gravaçã usando a classe RandomAccessFile,
  • parsear a Stream usando (a super lenta) StreamTokenizer,
  • ler e gravar em variaveis em vez de arquivos usando StringReader e StringWriter,
  • utilizar caracteres UNICODE especificando a codificacao ao instanciar objetos do tipo InputStreamReader e InputStreamWriter.

 


19 Comentários on “Manipulação de arquivo em Java”

  1. nomadsoul disse:

    isso serve pra desktop também?
    pra j2me eu sei que não…tem um esquema chatíssimo de RMS la….

  2. Filipe disse:

    Serve sim.

  3. RAfael disse:

    A parte de leitura de arquivos está errada!!!
    A linha while((linha = leitor.readLine())) {
    está errada!!!!

  4. Juliano Sena disse:

    Rafael, sem muita dor de cabeça, o while pode ser resolvido assim:

    do{
    linha=leitor.readLine();
    if(linha!=null)
    System.out.println(linha);
    }while(linha!=null);

  5. Lucas disse:

    JAVA MANIPULAÇÃO DE ARQUIVO

  6. Ivan disse:

    se alguem tiver um exemplo feito em NetBeans que grave e leia arquivo texto, por favor, entre em contato
    drifterr@brturbo.com

  7. Anisio disse:

    Este exemplo está bem simples, feito no Eclipse.

    import java.io.*;

    public class Arquivos {
    public static void main(String[] args) throws IOException {
    File file = new File(“C:\\teste.txt”);
    FileReader reader = new FileReader(file);
    BufferedReader leitor = new BufferedReader(reader);
    String linha;
    do {
    linha = leitor.readLine();
    if (linha != null)
    System.out.println(linha);
    } while (linha != null);
    leitor.close();
    reader.close();
    }
    }

  8. Erick Barem disse:

    Alguém sabe como gerar e manipular arquivos na plataform ME? J2ME.

  9. vergilia disse:

    oi, queria saber se alguem pode me dizer pq devo usar \\ em

    FileWriter x = new FileWriter(“c:\\senhas.txt”,true); e ñ //???

  10. Eduardo disse:

    Muito bom …
    tem algum exemplo usando netbeans para pegar o caminho do arquivo ?

  11. Gustavo disse:

    È o seguinte eu tenho uma aplicação cliente servidor usando socket,no servidor fiz um array de clientes, apos os clientes serem inseridos no array…cliente.addElement()…eu disparo um thread pelo servidor…o servidor escolhe um arquivo …e tem q mandar para todos os clientes , alguem tem alguma idéia como faço isso?……..Falow brigado a vocês !!!

  12. AmbuzR disse:

    valeu muito boa dica funcionou perfeito pra mim brigadao

  13. Julio Cesar disse:

    Forma um pouco mais elegante de se tratar o erro do WHILE deste artigo:

    linha=leitor.readLine();
    while(linha!=null){

    linha=leitor.readLine();
    System.out.println(linha);
    }

    XXXXX

    Eu acho que não tem diferença entre ler arquivos no Eclipse ou NetBeans, afinal é só uma IDE. Por outro lado, o NetBeans usa o ant pra compilar os arquivos .java, então os .class podem estar em outro diretorio. Tenta colocar os arquivo que vc quer ler lá na pasta build, dentro do seu projeto netbeans

  14. Rafael disse:

    Como manipula dados de forma inteira???

  15. Alam disse:

    Parabéns,

    Ficou ótimo, porém o pessoal precisar ter um pouco de conhecimento na plataforma .

    Abraço.

  16. Alam disse:

    Se precisa alterar o valor dentro do arquivo, como poderia fazer e validar valor dentro do arquivo?
    Abraço.

  17. Matheus disse:

    Eu estou precisando comparar um string recebida com o arquivo e não estou conseguindo! Alguem poderia me ajudar ??

  18. fabio ferreira disse:

    cara gostaria de saber se tem como salvar em um arquivo separado um programa gerador de numeros pois nao consigo salvar no console pois é bem restrito o espaço do console.abç vlw

  19. quebrandolink disse:

    Olá amigo gostaria de saber se o arquivo existe, e se não existir ele cria e se já existe ele executa… um arquivo sh do ubuntu.
    abraços T+


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s